Deus escreve certo por linhas tortas…

Leia este texto ouvindo “Ele Não Desiste de Você” ♪ ♫

Imagem relacionada

Certo dia me peguei pensando e percebi que, se fizermos tudo no nosso tempo, será também no tempo de Deus. Se tivermos paciência, as conquistas serão mais esperadas e, quando chegarem, serão responsáveis por uma alegria inexplicável.

Mesmo com muitas provações, Deus é bom e ama você. Quando Ele te tira algo, no mais tardar te recompensa. Não espere muito das situações e das pessoas, espere em Deus e faça por merecer.

Perceba que as coisas começam a dar certo quando você entende que sua felicidade depende, única e exclusivamente, de você. Estar bem consigo mesmo atrai pessoas boas e garantem a você o lugar especial na vida de alguém. Estar bem consigo mesmo permite que você se doe a quem precisa e, assim, se torne digno de ser atendido por Deus.

Quando achar que nada dá certo, reze. Quando lembrar das coisas boas da sua vida, agradeça. Nós sentimos que nossa fé aumenta a medida que deixamos de questionar o rumo das nossas vidas e aceitamos o que Ele nos propõe a enfrentar. É de nossa natureza refutar a derrota e não admitir erros, mas com o apoio de quem nos ama podemos usar nossas falhas para extrair grandes aprendizados. Quando se der conta da importância dos erros, agradeça por ter amadurecido e agradeça a quem te aceitou exatamente como és.

Não tenhas medo, portanto, de errar. Certifique-se de estar perto de quem te dará a chance de se redimir. Esteja perto de quem te mostra, dia após dia, que você é imensamente importante na vida de alguém. Esteja perto de quem te aproxima de Deus e trilha contigo o caminho do bem. Esteja perto de quem aprende e se esforça, junto contigo, para ser uma pessoa melhor. Esteja perto de quem não tem vergonha de pegar sua mão e dizer: Deus não desiste de você!

Por fim entenda que, se Deus é por nós, não há nada que tenha o direito de tirar nossa paz e nos derrubar.

 

 

Texto com base em experiências e aprendizados reais.

 

Anúncios

Em matéria de amor, busque nota máxima

39b2919a744d17c9370813610998cb4f.jpg

Eles nunca deixaram de se amar. Passaram dias, pessoas, acontecimentos, só não passou o sentimento. Apesar das diferenças, eles se amam. Apesar de tentar se preencher com outro “eu te amo”, eram dele as palavras que ela tanto precisava. Apesar de se divertir nos fins de semana, era ela que ele queria nas tardes de domingo.

Não importa quanto tempo passe, quantas pessoas cruzem seus caminhos e nem os erros que eles cometam, eles só conseguem entender o amor quando estão juntos. É só olhando pra ele, que ela percebe o quanto tem sorte. É só olhando pra ela, que ele percebe que é possível amar até os defeitos de alguém.

É dele que ela espera flores – arrancadas do quintal, não importa – só para lembrá-la que é importante demais para ser esquecida. É dele que ela espera uma aliança para andar por aí se sentindo protegida, com um pedacinho desse amor sendo exibido para quem quiser ver. É dele que ela quer mensagens de bom dia, boa noite, ou só para contar que comeu sua comida favorita no almoço. Ela espera que ele seja a primeira pessoa a lembrar de uma data importante e que peça como foi o dia. Ele é a única pessoa que poderia acordá-la no meio da noite (só para dizer que está com saudade) sem sofrer consequências negativas.

E dela, ah, ele espera apenas que ela seja sua. No futebol ou na sorveteria. Ele espera que ela seja sua maior fã e sua melhor companhia. Confiança. Ele espera que ela lhe transmita isso. Ele quer alguém que fique ao seu lado e quebre a armadura que outras circunstâncias o puseram. E, convenhamos, armadura não é o traje certo para o príncipe que ela sempre viu nele.

Ele quer que ela esteja presente em cada situação da sua vida e, claro, vai ocupar o primeiro lugar em cada momento marcante para ela. Cumplicidade. Amor é tudo isso. É ter coragem de chorar pelo outro e sensibilidade para dar atenção. Ao dizer que ama, preste atenção na pessoa antes que outro alguém note isso no seu lugar.

Resultado de imagem para imagens de casais tumblr

Tendo um ao outro eles passam pelos problemas do dia a dia, pela ansiedade de uma resposta no trabalho e pelo mau humor na TPM.  Juntos eles querem descobrir coisas novas e têm o desejo de surpreender um ao outro. Juntos eles dão as melhores risadas. Pode levar tempo, mas juntos eles percebem que nada mais importa – a não ser a benção das famílias ao pedido de namoro, aliás, mesmo sem dizer ela espera isso também.

Eles descobriram, juntos, que é preciso muita maturidade para sentir isso por alguém. Eles aprender um com o outro e, juntos, gabaritam em matéria de amor. Não é feio chorar, se declarar, demonstrar que ama. Feio é, depois de tantos desencontros, deixar o amor da sua vida passar por não saber como lidar com sentimentos.

Entenda que…

      Entenda que eu gosto demais de você para mendigar teu amor. Poxa, entenda que eu preciso gostar de mim também. Por favor, não me reduz a mais uma que você conhece, se relaciona e deixa para trás, eu sou mais que isso simplesmente por querer mais para nós. Entenda que eu quero ter você comigo, dia após dia, e é exatamente por esse motivo que eu não posso te beijar de novo. Eu quero que você venha, que segure minha mão, me ofereça teu ombro e peça, meio sem jeito, se eu sinto frio para que você possa me aquecer, quero fotos fazendo careta, quero ser clichê e quero, principalmente, que você fique. Fica perto de mim, mas só se for com certeza, caso contrário não faça essa cara, não me olha desse jeito, você sabe que isso derrete meu coração de manteiga. Aliás, se não for cuidar dele, me devolva. Ele ainda pode ter alguma função.

✻ ✻ ✻                                                                 ✻ ✻ ✻                                                                       ✻ ✻ ✻

Sabe aquelas mensagens que você me mandava? Eu não apaguei. Nem do celular nem da memória. Guardei junto com a lembrança do teu perfume que, diga-se de passagem, combinava muito com o meu. Está na mesma caixinha onde coloquei o gosto do teu beijo e o carinho com que me tratava. Guardei, fechei e só você tem a chave. Entenda que não quero te deixar na responsabilidade de me salvar, não é isso, você não precisa se sentir culpado por absolutamente nada. Mas eu queria te pedir ao menos esse favor (sim, leve isso apenas como um favor). Desculpa-me, ainda não caiu a ficha que você pode ter esquecido como resgatar o melhor de mim. Dói saber, poxa, logo agora que eu estava ensaiando um “eu te amo”? Bom, talvez tenha sido melhor, talvez você esteja certo, talvez não era pra ser, talvez não agora, talvez eu simplesmente queira que no próximo texto não tenha nenhum talvez, mas, para isso, entenda que o meu “eu te amo” está só esperando o seu.

 

Não deixe que a gente se perca

♫ ♪ Leia este texto ouvindo I’m With You, da Avril Lavigne ♫ ♪

Não era pra ser assim, confesso. Tinha tudo pra ser só mais alguém que entrou na minha vida e, claro, mais cedo ou mais tarde iria embora sem pestanejar. Acontece que, nessa boa e velha deslumbrada, o cupido nunca erra uma flechada (querido cupido, numa dessas você ainda me mata!). Então, o que não era pra ser se transformou em algo que não era pra acabar e, convenhamos, é arriscado deixar que o amor da sua vida se vá.

Por isso eu peço, meu bem, não deixe que a gente se perca. Não me faça ir embora e não diga que desistiu. Lembra quando disse que cuidaria de mim? Não faça com que, depois de tudo, eu te chame de mentiroso. Eu preciso de você aqui, sem pressa, sem hora pra ir embora, sem medo do que vai acontecer, afinal, nesse dia eu preciso que tenhamos certeza do que vem depois. Pois é, preciso de certezas, de um motivo pra continuar sozinha até que você decida vir comigo. Não quero correr atrás, – nem que você faça isso, não adianta inverter os papéis – quero simplesmente caminhar ao seu lado, segurar sua mão e deixar de lado qualquer insegurança. Portanto, se você foi sincero em alguma das vezes que disse que era meu, me prove.

  O sentimento veio com o tempo, mas não deixe que o tempo o leve de nós. Saiba que, apesar da monotonia das nossas últimas conversas, eu estarei aqui enquanto sentir que vale a pena. E você vale, nós merecemos. Não solta a minha mão agora, à beira de um abismo. Diga que também precisa de mim e que dessa vez você tem certeza, diga que a espera não foi em vão, diga que você confia em si mesmo e me dê coragem pra confiar também. Diga, acima de tudo, que confia em nós e que isso não precisa denominação, apenas sentimento.

Sem vendas nos olhos

Dentre tantos problemas notáveis no Brasil, a violência vem se sobressaindo. O descaso da sociedade, somado ao mau convívio familiar e à precariedade das condições básicas de vida, fazem com que o país pacífico seja um pensamento distante.

Primeiramente, precisa-se ter em mente que camuflar um obstáculo nunca será a solução. As ruas estão repletas de absurdos vistos com normalidade, entrando em contradição com a súplica por apaziguamento.

Enquanto os olhos se fecharem, a violência dos grandes centros aumenta e se espalha. Tanto o governo quanto os cidadãos possuem a missão de tirar os panos que cobrem o bom senso e notar a proporção do problema.

A crença em um país inexistente, meramente imaginário, não basta. É preciso por em prática as ideias que estão em sonho, para ver, futuramente, a violência como uma questão resolvida.

Fantasma do passado

 

Tudo tão calmo. Parecia mesmo mais uma tarde qualquer de domingo. Minhas amigas aqui, risos, brigadeiro, desabafos, mais brigadeiro… Mesma normalidade de sempre.

Mas sabe quando o passado vem e fica ali, bem na entrada da sua casa? Então, foi isso que aconteceu. Literalmente.

Eu nunca imaginaria. Ele ali, a três metros de distância, no lugar onde eu me sentia livre de você, no presente. Tudo bem, eu podia suportar, claro que podia, aliás, quem não pode?

Eu tive uma sensação estranha, como se nossos dois mundos girassem em direções opostas e estivéssemos destinados a nos esbarram em cada volta que eles dessem.

Destinados? Realmente, eu sou uma idiota. É super normal sair por aí culpando o destino por tudo. De verdade, no meu caso é. Afinal, se não é pra mim, por que entra na minha vida? Olha que ótimo, acho que pra isso eu tenho uma resposta! Sabe aquela sensação incrível de, uau, eu finalmente tenho um quarto só meu! Agora sim conquistei minha liberdade! Então, na boa, nada muda. Você ainda precisa pedir o tênis do momento para seus pais.

Tudo bem eu fugi totalmente do assunto, mas com ele foi assim. Com ele eu achei que tudo ia começar a mudar. Eu ia ser como aquelas garotas de filmes de colegiais que tem um namorado perfeito, que canta, dança e salta de paraquedas. E até que Pimba! A realidade me chamou e eu continuei a mesma. Mesmíssima. Ainda era uma medrosa. Só que agora eu tinha um coração quebrado. Que loucura, né? Tanto rodeio pra chegar a uma primeira decepção amorosa. Primeira, sim. Acredito que meu ódio mortal da paixonite da pré-escola não se classifique como uma decepção (mas eu fiquei muito chateada quando a família dele resolveu mudar de bairro e ele me abandonou nos meus seis anos)

Mas ele, ah que raiva, não mudou de bairro. Ele mudou de vida. Mudou da minha vida. Pegou a mala e guardou o que era seu e até o que era meu também. Ei, cadê meu coração que estava aqui? Esqueceu de me devolver ele, garoto! Mas as lembranças, essas ele deixou comigo… Estão ainda aqui, guardadinhas. Mas um dia eu tranco elas e perco a chave, do mesmo jeito que você vai perder meu coração, porque ele vai voltar pra mim, pra que eu, no auge da minha ilusão, saia oferecendo ele por aí. Afinal de contas, se não foi é porque não era pra ser. Não naquela hora. Sabe a pessoa certa na hora errada? V-O-C-Ê.

Simplesmente não mudava nada o fato de você estar ali, tão perto, porque mesmo perto você continuava longe. Longe de mim. E era isso que me derrubava. Passaram quase dois anos e nada, eu ainda me sinto ligada a você. Por mais que eu não queria admitir, você foi importante, ao menos pra me ensinar que meu mundo não é encantado e, por mais duro que seja, nós não podemos mudar as pessoas.

Pra que metade se podemos ser inteiros?

Young woman enjoying sunlight with raised arms in canola field

Um dia você vai querer ir e eu vou deixar. Sinceramente, pessoas vem e vão, já acostumei. Não vou lhe dizer que vou dar adeus com um sorriso no rosto, não. Eu vou escancarar a dor e vou deixá-la escorrer em forma de lágrimas. Afinal, você era a metade da minha laranja, e a importância disso pra mim era evidente. 

Mas depois, meu bem, você vai ser digno dos meus mais sinceros agradecimentos e de morar nas minhas lembranças. Sim, muito obrigada. Quando te perder, vou me encontrar e, te esquecendo, vou lembrar de mim. Antes de falar em uma roda de amigos que eu não tenho coração, lembre daquele que você machucou. E também não me chame de egoísta, depois de tantas decisões em que a escolha foi você, eu finalmente preferi a mim mesma.

Ninguém é feliz sozinho, eu sei, acontece que eu não estava mais atrás da minha metade. Preciso de alguém inteiro e pra isso preciso estar completa também. Não vou ir pegar de volta o pedaço de mim que ficou com você, aquele não vai mais me servir. Preciso do meu próprio amor antes de exigir que o outro me ame. Não quero ter que sugar quem está do meu lado. Quero dar o que tenho de melhor dentro de mim, tendo reciprocidade. Apenas isso. Apenas (?).

Enquanto isso, vamos lá, eu gosto da minha companhia também. Mendigar amor nos torna fracos, dependentes e infelizes. Sufoca quem se sente na obrigação de nos amar, até que a pessoa parte e a única opção que nos resta é abrir a porta e dizer “Vai, seja feliz”. E que tal ser feliz também? Deixe a porta aberta, não proíba a entrada do amor por medo da dor entrar de penetra. Enfrente, e siga em frente.

E por isso, se quiser, vá. Não era você e pode não ser ninguém por um bom tempo. Claro, ainda sonho com o dia que vou ter alguém pra multiplicar alegrias, dividir o peso da pressão no trabalho e que me traga paz com as coisas mais simples, mas para isso preciso estar pronta. Preciso me convencer de que me basto tanto a ponto de conseguir me doar a mais alguém e assim, acredito eu, fazê-lo tão feliz quanto eu pretendo ser.